Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



62265320_2441158135923757_4003159147666210816_o.jp

No dia 8 de junho, realizou-se o primeiro encontro do "Clube de Leitura Livros & C.a"., pelas 15h:00, na Biblioteca Municipal Afonso Lopes de Vieira, em Leiria.

Conversamos sobre os livros que lemos (na fotografia) e sobre biblioterapia. 

Os livros são remédios para a alma, não acham?

Em geral, todos lemos porque nos dá prazer.

Podemos, então, referir várias formas de prazer, nomeadamente:

Estético -quando o livro está bem escrito;

Inteletual - quando adquirimos conhecimentos e aprendemos algo;

Emocional - quando sentimos que somos envolvidos pela história e pelos personagens;

Ético ou moral -quando o autor coloca assuntos que são do nosso interesse.

 

Todos já tivemos a experiência de, num determinado livro muito conceituado, não conseguirmos ler ou terminar a história. E não gostamos porque não nos dá prazer. No entanto, através do texto literário poderá processar-se um libertar de emoções, pela identificação com as personagens. Este processo realizado através da leitura favorece a reflexão e um maior autoconhecimento.Inconscientemente, os leitores poderão ser biblioterapeutas de si próprios.

 

Mas de onde surgiu o termo biblioterapia?

Surgiu do idioma grego, Biblion, que se refere a qualquer material que possibilita o ato da leitura; Therapien, algo que lembra terapia, a qual envolve processos de cura e recuperação.

Resulta, deste modo, a ideia de que a biblioterapia se trata de uma terapia através dos livros.

A biblioterapia começou no século XIX. Porém, desde a Idade Média e Medieval que as bibliotecas tinham inscrições de estímulo à leitura, uma vez que eram considerados como remédios para a alma.

 

A biblioterapia consiste na atividade que, através da leitura de livros, individualmente ou em grupo, tem o objetivo (preventivo e terapêutico) de ajudar o leitor (em qualquer idade) ao nível da saúde mental, bem como no desenvolvimento pessoal.

 

A biblioterapia implica quatro fases:

1) Identificação - as pessoas de todas as idades estabelecem ligações com as personagens;

2) Catarse – o leitor acompanha o personagem num desafio ou situação complexa que posteriormente se resolve;

3) Discernimento – nesta fase é aplicada a experiência da personagem à experiência de cada leitor;

4) Universalização – os leitores poderão ainda experimentar uma quarta fase, em que se estabelece uma ligação entre o que aconteceu no livro e a vida.

 

“Seja qual for a forma como os leitores fazem seu um livro, o resultado é que esse livro e o leitor se tornam um só. O mundo que o livro é, devora-o o leitor, que é uma letra no texto do mundo; assim se cria uma metáfora circular para o caráter interminável da leitura. Nós somos aquilo que lemos. O processo através do qual o círculo se completa não é, como defendeu Whitman, apenas intelectual; lemos intelectualmente a um nível superficial, apreendendo certos sentidos e conscientes de certos factos, mas, ao mesmo tempo, invisível e inconscientemente, o texto e o leitor entrelaçam-se, criando novos níveis de sentido, de forma que, de cada vez que extraímos alguma coisa do texto ao ingeri-lo, nasce simultaneamente algo nele que ainda não apreendemos”.

 

Alberto Manguel (In: Uma História da Leitura, 1996)

 

Ler contribui para que sejamos, sem dúvida, mais felizes; basta encontrar o livro certo para cada leitor.

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Acredito totalmente no poder da terapia dos livros pelos bons momentos que eles nos proporcionam. 

Acredito que chegaremos ao Natal sem comprar todas as prendas.

Acredito que o calor, que se faz sentir em outubro, se manterá durante mais algum tempo.

Acredito que os portugueses continuem a casar na confusão do mês de agosto.

Mas, acreditem se quiserem, na vida, a parte divertida reside na conjugações improváveis, quer sejam num casamento no Natal, numa dança de casamento divertida ou numa leitura de um romance de um conhecido escritor de policiais, como James Patterson.

 

Acredito mesmo nas conjugações improváveis, até porque a seguir à sexta-feira nos espera um

 

Bom fim-de-semana!

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)





Mensagens