Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Começo este post por agradecer à equipa do Sapo pelos destaques, durante o mês de outubro, aos seguintes post´s:

 

Um acórdão e um desabafo mal amanhado;

Na biblioteca não se perca;

Quando o cuco chama, de Robert Galbraith. 

 

Já quanto às semelhanças, lamento mas vão ter de ler o post até ao fim. Combinado?

 *** 

Vocês sabem que os gatos são imprevisíveis e que os felinos fazem parte da vossa vida [para vos dominar]? Realmente, vocês humanos têm de se mentalizar que se trata de um compromisso para o bem e para o mal.

A minha dona, por exemplo, anda nesta dualidade incessante e tanto diz "gatinho fofo, meu bebé" como também grita "gato mau, andas a irritar-me!". Mas os humanos costumam derreter-se quando nos vêem.

Eu, gato de provecta idade, costumo miar a categoria de donos que podemos ter, desde amorosos, racionais, emocionais, otimistas e aos que não são carne nem peixe.

 

Os amorosos

São donos muito simpáticos e de bem com a vidinha. Passam a mão pelo nosso pêlo e brincam. Somos muito importantes para eles e metem-nos nas conversas dos amigos.

 

Os racionais

Deixam-nos correr atrás dos ratos, vocês acreditam? Apesar disso não simpatizo com estes donos. Só nos querem para este trabalho e não nos ligam nenhuma. Quando é para dizer mal, rsrsrs, só falam da despesa com a comida.

 

Os emocionais

Neste grupo estão as mulheres que vivem sozinhas e precisam da companhia de um gato. São donos execionais que nos tratam com muito carinho e preocupam-se muito com o nosso bem-estar.

 

Os otimistas

São os melhores donos do mundo! Gostam de nós, brincam e falam connosco. Podemos andar pela casa toda, sem problemas. 


Os que não são carne nem peixe

Neste grupo incluo os homens que são convencidos, pela mulher ou pelos filhos, a ter um gato. São donos muito distraídos e pouco preocupados, mas, por vezes, tornam-se otimistas.

 

[A minha dona é emocional, mas quando tem sono ninguém a atura].

 

Queria tanto agradar-lhe, falar a linguagem dos humanos e poder-lhe chamar ...

 

Voltando à semelhança dos donos de gatos com o Sapo. É assim. A semelhança reside na grande afinidade do SAPO com os donos otimistas porque:

 

"são os melhores donos do mundo! Gostam de nós, brincam e falam connosco e deixam andar pela casa toda, sem problemas". 

 

 

 

 

Era preciso mudar. Aqui, em casa, fizeram-se arrumações de roupa e limpezas. Ai, a preparação para o Outono e a novas temperaturas!!!Pruuu. Pruuu. O maior problema, dizem os humanos, é que nesta altura aumenta a queda de cabelo e, claro, de pelo. Ah, ainda bem que este ano me livrei da tosquia habitual. Pruuu. Pruuuu. Também não pode ser todos, todos, os anos. No entanto, acho que os humanos encomendaram um aspirador de gatos como este aqui. É, dizem que é mais higiénico e que facilmente se livram do problema. A miar vamos!

Neste fim de semana, tracei dois planos: Plano A, ficar em casa; e o Plano B, não foi necessário, porque o Plano A nunca falha. Fiquei então em casa e conversei com a Pipoca (acho que já esqueceu o Amado gato da vizinha). Ela não queria, mas tem de admitir que precisa de alguém como eu. Aliás, acho que nem é necessário comprar aspirador.

 

 

Vou fazer uma pausa e prometo voltar assim que possível. 

Boas Leituras e Boas Férias.

 

 

cansado-de-estar-cansado.jpg

Esta semana não tenho muito para contar. Só uma coisinha. Nada de importante. Nem sei se fale nela. Não interessa mesmo nada.

Sou um gato educado e nem costumo cometer inconfidências, mas miau... custa um bocado não ter ninguém com quem desabafar. O Amado gato falou tudo o que quis e lhe apeteceu e ando um bocado consumido com a história. Miar muito pode ser complicado por aqui (não sei se não me alteram a voz com inteligência artificial). Pronto. Acabou. Estou cansado.

Okay, estou mortinho por contar outra situação histórica! A Pipoca foi ao veterinário pela primeira vez e foi examinada da cabeça aos pés. Acho que lhe devem ter feito o mesmo que me fizeram na última vez que lá fui, porque veio a queixar-se de um termómetro colocado num sítio onde não é suposto. Penso que tiram a temperatura ou assim. Os humanos são mesmo estranhos. Rnhauuu. 

Miau, estou mesmo cansado de miar no assunto. 

Inteligência artifelina...

Agendar para amanhã...

E publicar ...

 

 

 

 

Os humanos, cá em casa, apreciam muito a vista da janela da cozinha. Veem o eucaliptal e vários animais que aí habitam, como coelhos bravos e, ultimamente, um coelho grande, gordo, branco e amarelo. Dizem que fugiu de alguma coelheira vizinha. Dizem ainda que está bem tratado e que constuma mordicar folhas tenrinhas na companhia dos outros coelhos, pequenos, mas bravos. Os humanos falam que só se conseguem ver bem os coelhinhos bravos quando estes fogem, pois, como são cinzentos, o que os denuncia é, precisamente, o pompom branco do rabo. Humpfff. E divertem-se a contar um, dois, às vezes, três, pompons brancos, a saltitar, entre as carumas e arbustos! Pru Pru Pruuuu.

Infelizmente, não consigo ver nem miar nada de divertido porque não me deixam subir para a janela da cozinha. 

Quem tem vindo à janela, embora do lado de fora, é o Amado, o gato da vizinha. O finório arma-se em esquisito e quando é avistado à janela finge que não é nada com ele.

Na última "aparição", falou comigo e passou o tempo a lamentar-se da sua vida. Parece que a vizinha brasileira está com problemas de dinheiro e que o Amado gato não tem visto muita comida. Deu-me pena e deixei-o desabafar: 

Acho que o casamento tem de ser adiado, mas o Amado gato da vizinha brasileira ainda não teve coragem de contar nada à Pipoca. 

A vida de um gato dependente da economia? Onde é que já se viu?!

Sinto um vazio. 

Vou comer.

Gosto de ser gato. Gosto mesmo. Se penso noutro bicho logo se me eriça o pelo de desgosto. Nenhum é tão bonito, fofo, fiel, amigo, antistress e companheiro, como O Gato. Quem tem um tem tudo. Mas se procuram outras razões, saibam que ter um gato é sempre melhor do que: ser pobre, ter emprego abaixo de cão, ser gago, ter problemas de visão, entre outras razões que existem neste livro aqui. Ninguém me paga pela publicidade, mas se querem saber fico satisfeito que um humano tenha descoberto as razões para se gostar de um gato. É claro que isto é para os humanos. Ou melhor são eles que o explicam. Procurei obter respostas concretas, mas para o amor entre gatos. Acreditem que gostaria de perceber. E ainda não entendo...

A Pipoca anda eufórica com o Amado gato da vizinha que, por sinal, é do Brasil. Vai daí disse à Pipoca que queria "dar o doce" e ela ficou furiosa com o Amado. Só depois (muito mais tarde) ele conseguiu explicar que a expressão significa casar. E aí, meu Bastet, os meus olhinhos viram a Pipoca com asas de alegria. Bem, quase voou de contentamento porque ia caindo pela janela enquanto ronronava com o Amado gato da vizinha Brasileira que, por sinal, é dos Santos. 

Meu Bastet, peço o teu conselho nesta hora de grande angústia. Ser gato é melhor que tanta coisa, porque é que haveria de existir um Amado gato da vizinha brasileira dos Santos? 

Não sou de Espírito Santo, mas, na dúvida, irei explicar que dar o doce é para os humanos e que os gatos só costumam ficar na cauda...

 

750_2017413194156658.jpg

 http://atarde.uol.com.br/brasil/noticias/1853576-cena-inusitada-gato-preto-deita-na-cauda-de-vestido-de-noiva

 

Olá. Estou de volta. Tenho feito muito desporto. Sofá, sala, cozinha e vice-versa. É um desafio e tanto, especialmente com tanto calor. Abanar a cauda não dá resultado. Já comprovei isso. Então, procuro sítios bem fresquinhos para me deitar todo esparramadinho. Que bem que sabe! (Que pena não poder despir o meu fato de pelo).

termostato dos gatos.jpg

Já a Pipoca, essa anda na sua vida apaixonada e irrita-me até aos pelos finais do bigode com tanta pergunta sobre o Amado gato da vizinha. Se pudesse, dava-lhe um banho de água fria. Não, não estou ser um mau gato, uma vez que era  só para refrescar (só que não). Mas se o pensei melhor o fiz. Miau.Humpf. Primeiro tinha de fazer a experiência. Abri a torneira e, com alguma dificuldade, as patinhas pequenas e felpudinhas deram um toque de gato genial e o banho que tomei deixou-me cheio de ideias frescas (pudera!).

gato com  água.jpg

A Pipoca surpreendeu-me e saltou logo para a banheira. Disse-me que andava a observar as humanas com biquinis reduzidos. E disse ainda que as humanas na água da piscina são muito bonitas. Coitada, deduzir que molhar-se ia deixá-la com ar de boazona para o seu Amado. Pru Pru Pru (sim, sou eu a dar risadas).

A Dona chegou a tempo de a salvar e ficou admirada com o seu estado de magreza. 

gato molhado.jpg

 Depois conto mais, pois estou a ser perseguido por uma gata enraivecida. 

Francamente...

89bd2405a7c559d793a91cc5af4598f2.jpg

Olá. Estou de volta. Depois de ter andado bugado de todo, sinto que tenho de vir miar as últimas novidades. Lembram-se de vos ter contado a história da Pipoca (aqui)? Imaginem que ela agora criou uma página de facebook só para ela e convidou todas as gatas da vizinhança? E partilham vídeos de forma exclusiva, ou seja, só para gatas. Vocês, humanos, entendem melhor se vos falar da controvérsia sobre o filme mulher maravilha e a controvérsia estalou com golpes dos rabos felpudos, exaltados, dos gatos do país inteiro. Sentimo-nos excluidos e os meus bigodes temem pela Pipoca. Que lindo sarilho em que ela se foi meter! Nem fuuuuussss nem nada que mie lhe vão valer. Mas eu só posso acreditar que ela está louca. Sim, a Pipoca está loucaaaaaa! Ficou nesse estado depois de saber que Marilyn Monroe poderá ter sido morta por saber demais sobre extraterrestes. Ai, miau, miau, onde é que isto vai parar.

 

Ela acha-se, ela tem opiniões e expressa-as no seu mais misterioso miado. Ultimamente, bem que a oiço com o Amado. Ele mia de lá e ela de cá. A distância são dois andares e pouco mais. Se a Pipoca se acha a mulher maravilha já estão a imaginar o filme. Acredito que seja capaz de tudo, até de se atirar da varanda. Cuidado, disse-lhe eu no outro dia. O amor não exige esse tipo de sacrifícios e, enquanto gata, deveria preservar a imagem e não fazer esses filmes. Qual mulher maravilha, qual Marilyn, qual quê? 

 

Imaginação não lhe falta e algo me diz que isto vai de mal a pior. Ah, estava a esquecer-me de uma das novidades. Não contem a ninguém: a Pipoca tem medo de foguetes! Os humanos bem que a procuraram por todo o lado. O medo era tanto que foi difícil descobrir onde se tinha enfiado. Humpff. Os humanos ficaram perdidos e desconfiados, uma vez que ela poderia ter fugido, e ela bem o queria, mas sem fogo de artifício. 

O Amado bem pode esperar....

Muahahah.

 

 

Ando nas nuvens. Dá gosto olhar pela janela e ver os pássaros e as flores. Deito-me ao sol. A dormir. A sonhar. Ultimamente sonho muito, sabem? A minha dona diz que ando bugado e eu fico a olhar para ela com bigodes de espanto. Às vezes não percebo os humanos e eles tão pouco entendem o que se passa à sua volta. Neste caso aparento serenidade, pois no meu interior algo se está a passar. O som da sua voz fica muito tempo no meu ouvido. O feio tornou-se belo. Até a andorinha, se pousasse na minha varanda, seria bem recebida com o toque suave das minhas patinhas.

No domingo, a Pipoca veio ter comigo toda animada. Disse que queria ser apresentada ao gato do vizinho (fiquei sem miar durante dois dias). O pedido apanhou-me desprevenido e confundido. É que o gato do vizinho, o Amado, é gato para ter 70 anos em anos de humano!

Estranhamente comecei a pensar mais na história da Pipoca. Amar pelos dois ecoa no meu cérebro todos os dias (e na rádio, na televisão, no telemóvel, no tablet...), vá-se lá saber porquê!

O Salvador ganhou a Eurovisão, mas parece que a minha visão é que precisa de ser salva. Help. O amor não é para gatos, pois não? 

 

 

O título do post foi retirado daqui

 

O Senhor Gato anda muito estranho, cada vez mais. É difícil fazer as vontades todas e nem sempre tenho paciência para tanta mimalhice. Como ele anda bugado (que isto de vírus ou viroses está em alta) e, não quer ouvir nem miar, eu assumo, hoje, o comando deste computador, o que, bem vistas as coisas, me permite divagar um pouco, colocando por palavras o que me circula no pensamento por vezes congestionado. Mas, por falar em bug, a vítima do bug informático pode ser comparada a uma pessoa que fica sem nada para dizer ou que ninguém compreende. Transmitir corretamente uma informação ou pensamento é ser claro e conciso ou é escrever muito e abordar uma série de assuntos?

A 13 de maio, pensei que isto iria ser desvendado (no meu pensamento), pois seria aspergida pela luz e energia positiva emanada da oração conjunta do Papa e dos fiéis aí presentes. Não podia estar mais enganada.Tenho sempre perguntas à espera de resposta. Sempre.

Por caridade, conseguem responder, com sim ou não, aos meus dilemas?

 

1- O blog precisa de ser reformulado na apresentação, no conteúdo, na apreciações de livros, etc);

2- O Senhor gato já teve melhores dias, escreve sobre outra coisa;

3 -As apreciações dos livros deveriam ser mais completas ou mais longas;

4- Post dia sim dia não, de forma a escrever mais;

5 -Mais conteúdos originais;

6- Pensamentos sobre livros é outra coisa;

7- Escreves mal;

8 - Os vídeos de humor não têm piada nenhuma;

9- Vai trabalhar que isso passa.

 

 

Chegados aqui penso, que percebem o que quero dizer ou, pelo menos, já passaram por fases em que sentiram que o blogue está a desaparecer aos poucos. Falta de tempo. Má organização. Até podem dizer tudo que eu aguento.Difícil é manter-me por aqui, mas como sou teimosa... ainda não desisti. Estou bugada e não sabia! Não há por aí um Salvador, uma Maria, uma Fátima? Depois do fim-de-semana dos 3 F´s sinto-me tentada a pedir mais este Favor: respondam e sejam sinceros...

 





Mensagens


O que estou a ler...

 

502x.jpg