Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



20190704_205000.jpg

A wook fez 20 anos no passado dia 1 de julho e lançou a loucura nas redes sociais com um sorteio, em dois momentos do dia, um de manhã e outro à tarde. Na primeira tentativa, de manhã, não cheguei sequer a conseguir entrar no site e este encerrou em menos de 5 minutos depois. E assim de repente puff, já tinham sido oferecidos 1.000 livros.

Mas, apesar dos comentários negativos, designamente que se trataria de um embuste, que era uma treta e que era impossível alguém ter sido agraciado com a prenda prometida e muito menos terem sido oferecidos 1.000 livros, resolvi voltar a tentar da parte da tarde, até porque não tinha nada a perder - e um livrólico que se prese tenta sempre aumentar o espólio de leituras. 

Então, retomando a história do dia em que fui bafejada pela sorte e consegui o maior feito livresco ao arrebanhar o verdadeiro tesouro de natal (porque este é quando nós quisermos, vá), na segunda tentativa consegui entrar no site da Wook e ganhar o livro A Rapariga Sem Nome.

E como é que foi isso???

Cliquei furiosamente no ecrã do telemóvel. Só isto. Não há mistério nenhum. Fui atualizando e olhando para o número correspondente aos livros que iam sendo oferecidos. 2, 6, 10, e por aí fora. Depois de entrar no site foi tudo muito rápido e, numa questão de segundos, escolhi uma novidade, coloquei no carrinho e conclui a compra a custo zero. E então respirei finalmente, dado que respirar poderia fazer cair a ligação. Ou terá sido os nervos???

Não sei bem o que se passou.

A conclusão óbvia que retiro é a de que a lei da oferta não é igual à da procura, tal como a velocidade da procura, neste caso, não é igual à velocidade com que a oferta foi encerrada.  

conclusão.jpg

 

De acordo com o relatório anual do SAPO BLOGS, em 2018, os post´s mais visitados foram os seguintes:

 

História de uma gaivota e do gato que a ensinou a voar, de Luis Sepúlveda

O Vendedor de Passados, de José Eduardo Agualusa | Livro secreto # 2 |

O vermelho e o negro, de Stendhal

O gato preto, de Edgar Allan Poe

Um sentido para o blog.

15 livros para ler em 15 dias.

Anne dos Cabelos Ruivos, Lucy Maud Montgomery #5

1001 livros para ler antes de morrer, de Peter Boxall # Parte 1 - antes de 1800

A curiosidade literária...é muito forte!

Paris é uma festa, de Ernest Hemingway

 

Já agora, aproveito a oportunidade para agradecer aos comentadores mais assíduos, incluíndo a mim própria [I´m the number one, ahahah].

 

  1. Edite
  2. HD
  3. A rapariga do autocarro
  4. Chic'Ana
  5. Existe um Olhar
  6. Bruxa Mimi
  7. Fátima Bento
  8. Magda L Pais
  9. Sofia
  10. Maria Araújo

 

Muito obrigada, a todos, pelas palavras de incentivo e pelas visitas ao meu blog. Vocês são muito importantes para mim:).

 

As pessoas da equipa SAPO BLOGS e o seu trabalho também tem de ser reconhecido, mas, sinceramente, fiquei bastante tempo a olhar para esta imagem e a pensar no que querem dizer com esta estatística.

unnamed.jpg

Acho que os quilos ganhos pela equipa a ler posts sobre brunchs é a frase humorística mais acertada, porque os olhos também comem, não é?

 

E tiro outras ilações por demais evidentes de tão interessantes: além dos quilos a mais, vigiam-nos o tempo todo, tipo timeline do google maps, em que verificam se o blogger X ou y está acordado e de pijama enquanto passa horas a ler blogs e a olhar para o instagram. 

 

[Ok. Estou a exagerar, como sempre. Se alguém me conhece sabe bem que adoro tirar conclusões sui generis].

 

Portanto, a conclusão óbvia que retiro da estatística contida na imagem do relatório anual do Sapo blogs é a de que os bloggers passam a vida noite de pijama. 

 

 

Quero tanto ler tudo que me perco até nas listas que faço (foi o que aconteceu Aqui),por isso a conclusão de hoje não é nada habitual e resulta de um fórmula complicada ao nível de objetivos para o Novo Ano. Nada como uma escolha ajuízada entre varrer tudo para debaixo do tapete ou abrir as janelas, aspirar e deixar a casa impecável. Venceu a limpeza geral, em modo de catárse, para começar o ano sem máculas e com tudo nos seus devidos lugares.

 

Mais alguém aí se daria ao trabalho de corrigir uma listagem com 1001 livros que correu mal? Não?

Então, podem dizer que se trata de uma mania, que tenho um parafuso a menos e passar a outro blog. Aliás, se acharem que é estólido este jardim literário sob a forma de lista, é porque não apreciam a beleza da sua construção tão edificante e válida para o futuro sem auxílio de máquinas (com exceção do computador, vá).

 

2018, um ano já velhinho, está quase a partir.

Assim, como a sua proveta idade não lhe permite perder mais tempo, aqui fica a listagem dos 1001 livros para ler antes de morrer (ou talvez não).

 

Posto isto, se conseguiram ler o post até ao fim, esqueçam lá as limpezas, as escolhas ajuizadas e as listagens direitinhas com todos os mi, mi, mis, porque a conclusão óbvia que se retira, no fim de contas, é a de que quanto mais cedo começarem mais alimentam o vosso conhecimento...

 

giphy.gif

 

 





Mensagens