Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Gosto do domingo, como sabem. Gosto de línguas-de-gato, essas bolachinhas crocantes e apetitosas com duas bolas unidas. Mas, não gosto de certas notícias e não gosto de assuntos escandalosamente divergentes. Tenho esta mania de gato e de meter a patinha ou as patinhas. Porquê? Porque estou assoberbado de tanta indignação. O meu pelo está estático de fúria contida e as minhas unhas saíram enfurecidas em protesto. É demasiado para o meu estômago sensível, vou ali e volto já....
 

Depois de mais uma nanobola de pêlo, venho contar o que me impressionou, ou seja, isto:

Uma mala...  de um gato empalhado. Isso, leram bem, de umgato, que já não estava vivo, que morreu atropelado por um carro e que foi preservado num congelador ao longo de três meses. Esta mala, é uma criação artística  de uma apaixonada por animais. A sério? Sim, esta "RealGlamour puss Purse", está no site de vendas "Trade Me",e é obra de uma taxidermista da Nova Zelândia.
Ora, isto não se faz, dizem uns. Outros, acham maravilhoso, e perguntam se não podem fazer um cão mala. Eu sou, obviamente, contra este tipo de "arte". Acho que é algo creepy, é deselegante, é mórbido,é pouco higiénico, é tudo e mais um par de botas, que eu  não consigo, agora, na força dos nervos felinos, lembrar.
A única diferença entre este caso e o dos coelhinhos, aos quais arrancam o pêlo, ainda vivos, para fazer lã angorá, é que este gato,chamado Tom, estava morto. Será? É impressionante... 
Glamour, my ass!
Já agora, quem é que gosta de andar com um gato morto a tiracolo?!

 


Comentar:

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.






Mensagens