Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




joão tordo.jpg

Sinopse: aqui.

Opinião: Li este livro para a leitura conjunta no grupo da Isabel Caldeira, do blog Manta de Histórias. Eu nunca tinha feito a experiência e espero voltar a repetir.

Depois de ler Ensina-me a voar sobre os telhados, o tamanho deste livro intimidou-me um pouco, mas assim que comecei a ler passou a ser insignificante. Além disso, o facto de ler 50 páginas por dia, para a leitura conjunta, tornou tudo ainda mais interessante.

A história inicia-se no verão de 1987, quando o adolescente Pedro Taborda apaixona-se por Laura Walsh, filha mais velha de Noah Walsh, um nova-iorquino, muito rico, com negócios de caráter duvidoso. 

Laura empresta um livro a Pedro e ele decide que um dia se tornará escritor, tal como Gary List. Dez anos depois, Pedro, decidido a tornar-se escritor, vai estudar para Nova-Iorque.O professor,  Gary List, acaba por se tornar seu amigo, apesar de uma mentira que o levou ao seu curso de literatura. Gostei bastante deste personagem, especialmente pela sua excentricidade, não deixando de concordar quando diz o seguinte:

"Nos policiais aprendemos muito sobre a arte de contar, confirmou ele. «Todas as narrativas, até mesmo as que foram escritas pelos génios da literatura, labutam na mesma matéria. Sexo, ambição e inveja. Senão, veja: Madame Bovary; Moby Dick; Crime e Castigo; Hamelet; Cervantes; Shakespeare e Conrad; Roth, Dostoievsky e Nabakov. Depois chegou a modernidade e deu cabo destes princípios".

"A partir de meados do século XX, muitos escritores decidiram sacrificar o ofício em favor do significado e começaram a debruçar-se sobre o absurdo da existência humana, culminado nestas coisas intragáveis  que abundam nas livrarias e recebem críticas elogiosas do The New York Times, cujos escribas não conseguem evitar repetir-se e usam sempre os mesmos epítetos. Um livro que espelha a condição humana. Profundamente original. Uma nova voz"

Acredito que este livro poderá ser adaptado ao cinema, uma vez que tem todos os ingredientes necessários, desde romance a investigação criminal e, ainda, um mistério em torno não de um mas de dois homicídios. E foi este mistério que me manteve presa e com vontade de descobrir o final, porque, embora ao longo da leitura fossem dadas algumas pistas, é totalmente inesperado e surpreendente. 

O thrilher é um género em que o autor se estreou e que recomendo sem hesitar.

 

Classificação: 5/5*


5 comentários

Imagem de perfil

De imsilva a 01.03.2020 às 20:49

Li "O bom inverno" e fiquei com vontade de conhecer mais de João Tordo.  Fico com essa sugestão. 
Imagem de perfil

De Edite a 01.03.2020 às 21:20

Tenho O Bom Inverno e outros do Tordo para ler. Estou curiosa com O Bom Inverno, mas vou ler primeiro O luto de Elias Gro. Tenho de ler mais deste autor, pois adorei os que já li - A noite em que o verão acabou e Ensina-me a voar sobre os telhados.

Boas leituras!
Imagem de perfil

De HD a 02.03.2020 às 20:42

50 páginas por dia não é para amadores :-D
Imagem de perfil

De Edite a 03.03.2020 às 18:21

Depende do livro e não da leitora
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 05.03.2020 às 21:20

Aos que não são leitores e nada lêem (grande parte dos portugueses...!), Senhor ! porque lhes dais tanta dor, porque padecem assim !?


Cumprts. fl 

Comentar post








Instagram