Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Vamos conversar?

02.09.16

Será difícil explorar o som da voz do outro? Todos vivem embrenhados nas próprias conversas,  em especial ao telemóvel, porém, desde pequena que me lembro de observar tudo. Ultimamente ainda mais. Não considero que isso seja mau. O estatuto de observador tem esta vantagem mas se pensarmos que isso implica não participar em nada, então concluímos que este raciocínio não é tão linear quanto isso. De facto, quer nas conversas quer em qualquer outra situação, há dois lados, dois pólos: um negativo e outro positivo. Nas pessoas também e há pessoas que só têm um de cada: os pessimistas e os otimistas. Rótulo necessário a quem vive em sociedade? Aparentemente, sim. Quem já não ouviu: ai e tal és pessimistas e isso que dizes é do teu pessimismo? Certo, então eu gostaria de saber sobre o que é que se pode conversar, afinal. É que eu não concordo que há ideias mais negativas ou mais positivas. São ideias, palavras que exprimem o pensamento. Depois podemos optar por uma ou por outra ou entrar em consenso. 

Quem estiver a ler isto, certamente já se deparou com situações similares. Um rótulo cala tudo; o pensamento, a vontade de aprender e a vontade de conversar. Tenho para mim, que é mais fácil mudar para Marte do que conversar com os pés assentes na terra. É por isso que procuro o mistério e a escrita, sempre posso divagar à vontade!

No outro dia, dei por mim a alertar uma pessoa para uma possível complicação (deveria perder esta mania de que posso salvar o mundo!). Precipitei-me, mas as palavras em si não transmitiram a informação de forma correta. Estaremos a perder a capacidade de comunicar da forma certa? Pois, eu acho que sim. Dou por mim, metida em verdadeiras confusões.  

A propósito de Marte (estou mesmo a mudar de assunto), não sei se ouviram a notícia de que um foguetão não tripulado da SpaceX explodiu durante o lançamento, no Centro Espacial Kennedy, no Cabo Canaveral. Explodiu, ainda, a carga, nada mais nada menos do que um satélite que pertencia aos israelistas. Hum... coincidência ou não, maybe...
Se quiserem fundamentar a vossa opinião cliquem aqui.

Autoria e outros dados (tags, etc)



foto do autor



Arquivo



Mensagens