Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Livro Pensamento

O Livro Pensamento

23.Mai.17

Línguas-de-gato | O amor não é para gatos # 32 |

edite
Ando nas nuvens. Dá gosto olhar pela janela e ver os pássaros e as flores. Deito-me ao sol. A dormir. A sonhar. Ultimamente sonho muito, sabem? A minha dona diz que ando bugado e eu fico a olhar para ela com bigodes de espanto. Às vezes não percebo os humanos e eles tão pouco entendem o que se passa à sua volta. Neste caso aparento serenidade, pois no meu interior algo se está a passar. O som da sua voz fica muito tempo no meu ouvido. O feio tornou-se belo. Até a andorinha, se (...)
16.Mai.17

Línguas-de-gato | Estou bugada! # 31

edite
O Senhor Gato anda muito estranho, cada vez mais. É difícil fazer as vontades todas e nem sempre tenho paciência para tanta mimalhice. Como ele anda bugado (que isto de vírus ou viroses está em alta) e, não quer ouvir nem miar, eu assumo, hoje, o comando deste computador, o que, bem vistas as coisas, me permite divagar um pouco, colocando por palavras o que me circula no pensamento por vezes congestionado. Mas, por falar em bug, a vítima do bug informático pode ser comparada a uma (...)
09.Mai.17

Línguas-de-gato | Pesadelo na cozinha # 30

edite
Olá. Disponho de pouco tempo para vos miar qualquer coisa, pelo que me lembrei dos últimos acontecimentos. Não é o que estão a pensar, pois o pesadelo na cozinha é um programa sobre uma realidade na qual ainda não ponho a minha patinha direita. Parece-me demasiado estranho os humanos sujeitarem-se e exporem-se a comentários ou até ao encerramento do seu estabelecimento pela ASAE. Os humanos deveriam ter um pouco de noção e pensar que o dinheiro não é tudo. A remodelação de (...)
02.Mai.17

Línguas-de-gato | Despacito pouquito humanos?! # 29

edite
Olá. Despacito anda no ar. O que significa, perguntam? Significa que passa devagar, mas devagar se vai ao longe. Um exemplo, à laia de enquadramento e como quem não está a puxar a pata à sua comida, é o da  nova legislação que reconhece os animais como "seres vivos dotados de sensibilidade e objeto de proteção jurídica". Vem despacito, suavizito, delicadeza, e vamos "pegando pouquito, pouquito". E que o Papa nos (...)
24.Abr.17

Línguas-de-gato | A sinceridade matou o gato # 28

edite
Olá. Ando muito cansado. Humpf.Sou um desgraçado de um gato. Preciso tanto de descansar!!! A Pipoca continua a fazer das suas e acorda todos, leram bem, TODOS os dias às 7h10m. Não sei se mie ou se arranhe. Fuuuuuuu!!! Dá para acreditar nesta mudança? Rsssssssss. Depois, tenho de ouvir comentários absurdos dos humanos mais novos. São pérolas de sabedoria:   Mini humana: Mãe, assim a Pipoca não vai aprender a falar como deve ser! Dona humana: Então, porquê? Mini humana: Porque (...)
18.Abr.17

Línguas-de-gato | Sem língua # 27

edite
Esta manhã acordei com uma dor tremenda (há muito tempo que não me sentia tão mal!). A Pipoca diz que é da idade e que estou a ficar velhinho (Humpff, sim, provavelmente). No entanto, tudo o que me ocorre e me apetece é dormir, descansar e deixar os outros miar à vontade.  Sem palavras minhas, estou limitado a ler como se lesse, e no fundo das minhas orelhas, e sem espírito santo nenhum, sei que a língua é de quem a entende. A minha tristeza prolongou-se durante algum tempo (...)
10.Abr.17

Línguas-de-gato | As palavras que nunca te direi # 27

edite
Olá. Estou de volta nas línguas-de-gato e mais uma vez pretendo miar as novidades da semana. Ao que tudo indica uma menina "Mogli" foi descoberta numa floresta na Índia!!! - e já vieram dizer que não estava a viver com macacos?! Por acaso até vi na televisão. Achei estranhíssimo ela agarrar e beber água por um copo. Não aceitou comida mas um copo, sim?! A minha perspicácia felina (...)
28.Mar.17

Línguas-de-gato | A verdade da mentira # 25

edite
Era uma vez uma história sobre um gato...que vivia na imaginação e na escrita. É, sou eu mesmo. Sou um personagem. Escrever uma história é isto. É sonhar com as coisas que podem acontecer e, no meio, arranjar um conflito qualquer ( e voilá surge uma Pipoca). Nesta alegoria, a inspiração é baseada na realidade e em gatos que a minha dona teve e nos que conhece. É verdade que cortei o pêlo e que a Pipoca caiu da varanda. É, esses factos são verídicos e posso considerar que (...)
21.Mar.17

Línguas-de-gato | Ciúmes não, é tudo uma questão de sensibilidade e bom senso # 24

edite
Olá, estou de volta! Ultimamente tem sido difícil escrever. A minha dona está sempre a dizer que eu sou muito fofinho mas que, ultimamente, parece que ando "possuído". Humpff. Um gato é um gato. Se não defendo o que é meu, quem defende? Pensei que a Pipoca fosse dar uma volta, depois das cenas que tenho feito e miado. Mas não!!! Ela tem sempre um ar de graça que suplanta qualquer uma das minhas exigências territoriais. Rnhau! Rnhau! No outro dia, estava calmamente a ver (...)