Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Livro Pensamento

O Livro Pensamento

24
Abr17

Línguas-de-gato | A sinceridade matou o gato # 28

Olá. Ando muito cansado. Humpf.Sou um desgraçado de um gato. Preciso tanto de descansar!!! A Pipoca continua a fazer das suas e acorda todos, leram bem, TODOS os dias às 7h10m. Não sei se mie ou se arranhe. Fuuuuuuu!!! Dá para acreditar nesta mudança? Rsssssssss. Depois, tenho de ouvir comentários absurdos dos humanos mais novos. São pérolas de sabedoria:

 

Mini humana: Mãe, assim a Pipoca não vai aprender a falar como deve ser!

Dona humana: Então, porquê?

Mini humana: Porque foi retirada da mãe com 5 semanas, claro!

Dona humana: O quê

Mini humana: Sim, mãe. Para miar como deve ser...Ela assim não sabe o que está a dizer, não é?

Dona humana: ()

 

Esta conversa causou-me alguma perplexidade felina. Pruuu Pruuu.Pruuu. Então, a Pipoca a falar! Ah ah ha. Muito bom! Estou a chorar de tanto miar!

As crianças são assim, e falam tudo o que lhes passa pela cabeça. Eu sou a favor da sinceridade de gato humana. No entanto, há quem ache detestável. Há quem prefira os dissimulados, os omissores ou os que passam despercebidos. Para quê dar nas vistas se isso implica um esforço extraordinário que vos poderá colocar ao nível dos da má-lingua, dos impertinentes e dos parvos? Afinal o que importa não é o que se diz. Pruuuu. Lá dizia Oscar Wilde:

 Pouca sinceridade é uma coisa muito perigosa, e muita sinceridade é fatal.

Um dia vão conseguir ler os meus pensamentos  e vão perceber que eu não gosto nada de mentiras. Simplesmente fico fora de mim....

 

18
Abr17

Línguas-de-gato | Sem língua # 27

Esta manhã acordei com uma dor tremenda (há muito tempo que não me sentia tão mal!). A Pipoca diz que é da idade e que estou a ficar velhinho (Humpff, sim, provavelmente). No entanto, tudo o que me ocorre e me apetece é dormir, descansar e deixar os outros miar à vontade. 

Sem palavras minhas, estou limitado a ler como se lesse, e no fundo das minhas orelhas, e sem espírito santo nenhum, sei que a língua é de quem a entende.

A minha tristeza prolongou-se durante algum tempo quando li que:

 

O gato passou a manhã na biblioteca de volta dos livros. Foi saltando de estante em estante inclinando a cabeça como se lesse os títulos nas lombadas. Os livros técnicos pouco o interessaram, assim como os manuais, os ensaios e os livros de filosofis. Ao chegar aos romances ficou excitado e chegou a atirar alguns para o chão de tanto puxar com as garras.

Um dos livros prendeu-lhe a atenção, o título em holandês, De Kreutzersonate e o animal virou-lhe as páginas como se lesse ou lembrasse de ter lido.

Quando Margarida chegou a casa, deu com os livros no chão e castigou o gato com um jornal dobrado. Arrumou-os novamente nas estantes mas notou as marcas de garras na página de um deles...

Debaixo de Algum Céu, de Nuno Camarneiro

Este gato, sem língua, deixou-me triste. Trouxe memórias de quando era jovem namoradeiro e de quando miar era a minha especialidade. Hoje, estou só, e os humanos, tal como diria Saint-Exupery, são:
Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós.

 

10
Abr17

Línguas-de-gato | As palavras que nunca te direi # 27

Olá. Estou de volta nas línguas-de-gato e mais uma vez pretendo miar as novidades da semana. Ao que tudo indica uma menina "Mogli" foi descoberta numa floresta na Índia!!! - e já vieram dizer que não estava a viver com macacos?! Por acaso até vi na televisão. Achei estranhíssimo ela agarrar e beber água por um copo. Não aceitou comida mas um copo, sim?! A minha perspicácia felina disse logo:"Algo está errado e a história não foi bem contada". Mas como quem conta um conto acrescenta um ponto, não sei bem se posso confiar em tudo o que os humanos escrevem. O problema real reside na comunicação e volto sempre à mesma miadela de sempre! Quem me diz a mim, senhor gato, que a realidade é tal como descrevem?! Ou, melhor, que o certo é o que se fala agora e não o que se disse antes. É muita confusão, não é? Nada que um gato não aguente e que, por palavras que nunca te direi, revele a chispar dos seus olhos encantadores.Pruuuuuu, pruuuu. A sério?

Clarice Lispector disse o seguinte:

 

Vocês não sabem nada de mim. Nunca te disse e nunca te direi quem sou. Eu sou vós mesmos.

[Não estudem tanto, a verdade está nos olhos de um gato...]

 

veterinario-gatos-caxias-38.jpg

daqui

04
Abr17

Línguas-de-gato | A tradição já não é o que era # 26

Depois de ler este post, soube que a minha dona assinou a petição «Línguas de Gato Triunfo» e juntou-se aos humanos que têm a opinião de que se devem manter as tradições. Ela é assim. Um tanto saudosista! Certo dia contou-me que se lembra de comer, muitas vezes, essas bolachinhas quando era miúda; diz que eram estaladiças e viciantes... Humpff. Eu cá gosto da minha comida, e de trincar, e de morder, e de brincar, e de correr e... de miar em poucas palavras: americanos e espanhois não conhecem a nossa língua!!!  

triunfo.jpg

 

 

28
Mar17

Línguas-de-gato | A verdade da mentira # 25

Era uma vez uma história sobre um gato...que vivia na imaginação e na escrita. É, sou eu mesmo. Sou um personagem. Escrever uma história é isto. É sonhar com as coisas que podem acontecer e, no meio, arranjar um conflito qualquer ( e voilá surge uma Pipoca). Nesta alegoria, a inspiração é baseada na realidade e em gatos que a minha dona teve e nos que conhece. É verdade que cortei o pêlo e que a Pipoca caiu da varanda. É, esses factos são verídicos e posso considerar que há mais verdade do que mentira nas histórias que vos contei.

Eu sou um gato e sou feito de imaginação pura e verdadeira. Sei que sonhei que os gatos inspiraram os escritores a escrever. Sei que posso miar muito e não escrever nada de jeito. Mas também sei que há sonhos que se tornam realidade. Ok, admito que gostava de escrever como mio, numa linguagem fluente de miaus e ronrons, conquistando a simpatia e a atenção dos leitores do blogue. Pronto, não se pode falar nisso ainda. Há muito trabalho a fazer e uma nova habitante a cuidar.

 

gata 2 (2).jpg

 Ela chama-se Sushi Mia e digam lá se não tem o ar mais fofo do mundo. Tem apenas 5 semanas e já é muito traquinas

Eis uma nova fonte de inspiração

Eu cá continuo sem entender os humanos Porquê, dizem vocês? Eu respondo: não percebo porque hão-de colocar nomes de comida. E vocês percebem isto? 

gata 2 (1).jpg

 

21
Mar17

Línguas-de-gato | Ciúmes não, é tudo uma questão de sensibilidade e bom senso # 24

jane austen e gato.jpg

Olá, estou de volta! Ultimamente tem sido difícil escrever. A minha dona está sempre a dizer que eu sou muito fofinho mas que, ultimamente, parece que ando "possuído". Humpff. Um gato é um gato. Se não defendo o que é meu, quem defende? Pensei que a Pipoca fosse dar uma volta, depois das cenas que tenho feito e miado. Mas não!!! Ela tem sempre um ar de graça que suplanta qualquer uma das minhas exigências territoriais. Rnhau! Rnhau!

No outro dia, estava calmamente a ver televisão quando vejo o Riscas e ao colocar ambas as patas no ecrâ a minha dona gritou: "Gato mau, sempre com ciúmes e estás a ver se me partes a televisão!". Fiquei de castigo injustamente. O Riscas é um gato muito querido aqui no bairro e agora é famoso!!! Humpff. Humpff.

Assim, miados os "ciúmes" que me atormentam, tenho uma coisa mais interessante para contar. A minha dona adora uma escritora, chamada Jane Austen, e comentou que afinal ela foi envenenada. Vocês sabiam que ela tinha apenas 41 anos quando morreu? Bem, eu não. Agora a descoberta dos óculos dela apontam para a hipótese de ter sido envenenada por arsénico. É mais um mistério que deixo para os humanos resolverem, porque a minha reflexão só me permitiu concluir isto:

... não tenho medo de mostrar os meus sentimentos e de fazer coisas imprudentes, pois acredito que o que não se mostra, não se sente.

Sensibilidade e Bom Senso, de Jane Austen.

13
Mar17

Línguas-de-gato| A caverna # 23

Desapareci durante uns tempos, pois devem estar a ficar fartos de mim. Hoje, acordei cheio de esperança em como a graça me irá acompanhar neste discurso improvisado. É que sempre ouvi os humanos dizer: "mais vale cair em graça do que ser engraçado". E graça é coisa que não falta, pelo menos este ano, aqui, em Portugal. Fala-se de esperança e de paz, e eu, com a música, até mio um bocado.  

Sabemos que junto a uma azinheira apareceu Maria (ou Fátima) e eu, um pobre gato, espero sempre ouvir o lado B da cantoria. Sem dúvida que verdade há só uma. Aí, eu penso em algo nada habitual. Vejamos. Maria foi ao sepulcro ver Jesus Cristo, pois, nessa altura, sepultavam os mortos em cavernas. Atualmente, temos a Christiana  que viveu numa caverna e, felizmente, tornou-se na escritora de um best-seller.

Então, a moral da história é a de que há a morte e a vida. Já a realidade, essa estará para além do mundo sensível, pois, tal como na caverna de Platão, é uma sombra e o vulto do dinheiro uma ilusão.

Eu quero uma caverna só minha, sem gatinhas intrometidas, e ser um solitário feliz. Miados à parte, espero que tenham gostado desta conversa filosófica de Platão embuída no espírito e na graça de Maria, e se não gostaram comentem na mesma.

28
Fev17

Línguas-de-gato| Os Óscares não são o Carnaval mas olha que parece... # 22

No carnaval ninguém leva a mal, é uma expressão que ouvimos mas que nós gatos não entendemos. Os humanos esforçam-se tanto por se divertir com roupas, óculos, máscaras, perucas e pinturas! Eu acho muito, muito estranha esta época do ano, pois está frio e chove,e toca de abanar o rabo (e mais, mas isso agora não interessa nada) com pouca roupa e muito ritmo?! Bem que há cada maluco(a) no Carnaval, isso é miar a verdade.Mas, de tudo o que tenho visto e ouvido, ainda considero de pas(mi)ar a história dos óscares. Ou os humanos estão a ficar cada vez mais sem imaginação ou então o dinheiro não compra tudo? Eles desfilam, batem palmas e levam uns vestidos (uns trapos caríssimos) a rastejar pelo tapete fora. Falar de filmes ou das roupas das atrizes, eis a questão. Eu prefiro falar do Carnaval que foi o terrível engano ao anunciar o vencedor. Ehehe, foi quase como uma partida de Carnaval pois eles anunciam o vencedor e depois, ups, não, afinal é o outro. E Monlight ganhou o óscar para melhor filme, mas antes tomem lá um sustozinho que é para tornar a coisa mais emocionante. Muito. Credível, pouco. Continuando em modo de Carnaval propriamente dito, os humanos querem vestir-me a preceito (WTF). Será que nem o reino felino deixam sossegado?! 

Humpfff. Decidam por algo apropriado para um gato e não se enganem!!!

 

9bef94c3f8313b2634128ee65603c994.jpg1a879d8eb625afbed766f51ffbe71017.jpg5f06d37ba58dac7a83c0f767618be874.jpg9a87b49bd7ad9b91fed05bf36f056e76.jpg3c0c753e05e392c380f42b181bb1b554.jpg
6_32.jpg

5f695530ff17bf78c8b8183fb34f5352.jpg9f32f485c8e0033bdde07e28a7894910.jpg

 

94c8e75722c146a26c5cf088ff6cfbdf.jpg57c1b082851d942ae0913b0cc01a5ec9.jpg9d823adcec961be618e130a874dd9b87.jpg45a20d35a847311f31791ed4bb733265.jpg09fff99797abc910b803f37fd2a0eadd.jpga845952b5b8a1e6d860a3a3bcdf2b14b.jpg718127f868b13f3104e3ca2d40ca2122.jpg

 

53f6ba2b56ab32db8504e030352283b1.jpg49d51222423ba846b57918a386da8660.jpgb8264f2d2ce5cc09604fe3faba702557.jpg

18080b773f39f86d855cf530d97dcc8f.jpgb43abefd35d0ea5b46bd805d5d183136.jpgb7879f2a6ffeeada270bb7b38268c83c.jpg

 

e572889889a51e2c717a132ccbd5a7cb.jpgec9b759225aaf12a4451b8fff5469ac6.jpgaa8e58de52401fdec7786470346ccc5e.jpg

 

ed6a53a09b6540394a53d07ddc337da8.jpgenhanced-buzz-28119-1351706702-2.jpg

 

gato morcego.jpgenhanced-buzz-26117-1351703017-11.jpge300671547947f963170d3a70aa32745.jpg

 

Por-que-pintar-gatos-3.jpgmw-320.jpg

 

tumblr_lxglelT55S1qzd7l7o1_500.jpgbc50191eac8e6c3377ba6ed4100239ba.jpgd0ba12412a304b835d2816c35ddc07d6.jpg

 

 

 

 

Imagens retiradas daqui

20
Fev17

Línguas-de-gato | A bela e o monstro # 21

Mesmo sem ter muita paciência, a qual se encontra prestes a esgotar com tanta peneirice da Pipoca, nos últimos 20 dias tenho-me dedicado mais à minha dona. Eu sei que, nestas alturas, ela precisa de mim. É sempre bom dar atenção quando é preciso. E não estou a miar por miar. Não! A minha dona tem tido uns dias complicadíssimos ou, segundo o meu faro felino indica, está a começar a ficar"velhota". Ui, ela que não me oiça miar isto! Peço que mantenham alguma confidencialidade quanto aquilo que revelo, até porque os animais são os melhores amigos. Quando muito podem revelar o que quiserem sobre a Pipoca. Posso afirmar convictamente que hoje, dia de fazer festinhas aos animais de estimação (e a humanos quando há segundas intenções), encostei a minha pata na Pipoca. Ela é macia, um pouco estranha, muito branca e sem sal, como o pão. No entanto, ela estava a dormir profundamente e não deu por nada, nem sequer que lhe chamei nomes inapropriados, tais como, renhau renhau. Humpf! Tanta conversa miada deu-me uma sede! Já volto...

***Dois dias antes***

Ando muito esquecido, eu sei. A idade vai pesando, estou muito gordo e peso 9 quilos! Fico a pensar que se calhar devia correr um pouco à volta da mesa da sala de jantar? Bem, talvez o faça...quando as coisas estiverem mais calmas por aqui. A minha dona, coitada, andou, primeiro, com uma dor nas costas e, na semana passada, com uma grande dor de dentes. Mas isto, segundo ouvi ela a contar a alguém, não é nada comparado com o esgotamento nervoso causado por problemas do filho na escola. É que há quem não aceite a idade e queira continuar bela, e há quem exiga crianças já adultas, concentradas, que não façam perguntas, que não conversem e que terminem os trabalhos no máximo em 40 minutos. Depois dizem que dar o comprimido da inteligência é culpa dos pais?! Eu pergunto: o monstro é a criança que é apenas uma criança ou é o sistema de educação tal como está? 

***Hoje, dia das festas nos animais de estimação***

Façam muitas festas todos os dias, pois os donos agradecem e depois retribuem. Mas não pensem que não há bela sem monstro: é que eu recebi muitas festinhas e a Pipoca também!!! Não é justo!!!

23
Jan17

Línguas-de-gato | My way, your way, aqui há gato! # 19

Entre dores e agonias, a minha dona precisa muito de mim. Dou-lhe o conforto necessário com a minha presença e ela dá-me miminhos com muita paciência. Sou um gato de estimação, mas poderia ser livre. A recompensa reside nestes momentos, em que os humanos sentem um calor, uma amizade e um carinho especial. Nada mal para um gato, não é? Pois, a minha dona tem andado um bocadinho mal. Diz que é um problema nas costas. Não sei muito bem, mas a mim quando estico todo o meu corpo sabe mesmo  bem. Já a minha dona, não. Começa logo a gemer e deita-se com uma cara triste. Eu mio e enrosco-me perto dos pés dela, procurando dar-lhe algum tipo de conforto. Porém, não tem sido fácil. Será que o fim está próximo e encaro o desafio final? my way, é uma forma de dizer que faço à minha maneira, e faço tudo direitinho sem "trampa". Com algum cuidado, procuro sempre estar por perto. Aninhado. Sentado. Acordado ou a dormir. Passo às vezes ao largo, como a esquadra russa navega ao largo de Leixões. Mas sempre imprimindo a convicção de que aqui há gato, que sou eu ou talvez não!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D