Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Allan karlsson, no dia em que faz 100 anos(que bela idade!), resolve dar uma escapadela do lar de terceira idade e da suafesta de aniversário. De pantufas (os seus mija-pés) salta pela janela, pisa osamores-perfeitos e nem o reumatismo o impede de fazer o que considera maisdivertido: fugir. O seu gosto pela aventura não é de agora, pelo que emcapítulos alternados ficamos a conhecer o passado e o presente do nossoprotagonista centenário.
No presente, vive uma odisseia divertidíssima,onde tudo acontece de uma forma fantasticamente despreocupada, pouco natural e,espantosamente, sem quaisquer consequências para Allan e para os companheiros quese vão juntando:  Julius, Benny , Gunnilla(Minha Linda) e Sónia (a elefante).
O inspector Arosson e o procurador ConnyRanelid acompanham os desenvolvimentos do caso do desaparecimento de Allan eperante duas linhas de investigação, uma que indica que o centenário caiu namão de uma organização criminosa e a outra em que o centenário é um loucohomicida,preferem acreditar na primeira.
No passado, Allan  atravessou os Himalaias, conheceu Franco, Truman,Estaline, Mao e aprendeu a destilar aguardente de leite de cabra e a fabricar abomba atómica(Q?).
Citação: «Só o rei da festa ia faltar à chamada».
Pensamento: A vida é uma caixa de chocolates  pois não sabes o que vais encontrar.


Autoria e outros dados (tags, etc)



foto do autor



Arquivo



Mensagens