Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




mors_2.jpg

Começo por fazer uma referência à capa, pois acho-a muito bonita, e transmite, perfeitamente, a ideia de que o livro é sobre uma história com armas e, evidentemente, sobre um crime. 

Na badana deste livro podemos ler : "Vanessa Santos é natural de uma das freguesias mais antigas da cidade de Leiria, Cortes. Ao longo dos anos, foi descobrindo o gosto pela leitura, tendo concluído, que o seu gosto e género literário pende, essencialmente, para o thriller, terror, ficção científica e, principalmente, histórias de crime e mistério, sendo por isso, leitora de nomes como Agatha Christie e Stephen King". Transcrevo esta informação, porque acho que é importante para percebermos que o thriller policial, aqui presente, no qual a escritora se estreia, e que "bebeu"de um género literário muito apreciado nos dias que correm, embora seja o preferido dos países nórdicos.

Como pano de fundo temos a cidade de Leiria, o que me despertou logo o interesse. Já a personagem principal, Sara, uma jovem com tendência para o desastre (algo similar às histórias da irmã Chic´ana, em especial no que à distração diz respeito), prometia divertir-me, porém, a meio do livro achei que faltava algo.

Em pouco tempo, à semelhança de Sara (ver sinopse), senti-me tonta (e não só). Não é o primeiro livro que leio da Chiado Editora que tem o mérito de abrir as portas a novos escritores, no entanto, isso não serve de desculpa para que não zelem pela imagem da própria editora, evitando gralhas ou erros.

Prosseguindo com a opinião sobre a escrita da Vanessa, considero que a história poderia ter sido mais trabalhada, pois nalgumas partes há quebras de ritmo e de narração. Além disso, a parte em que se Sara se apaixonou por Claúdio é um bocadinho cliché, faltando aqui, nas palavras de Lubjomir, chefe do "Pesadelo na Cozinha", um pouco de piripíri "fura cueca" ().  

  

Sinopse: Sou a Sara, e estou agoniada, desesperada, com suores frios, o mundo ganhou profundidade, está calor, não, é frio, estou tonta. Tirem-me daqui, por favor.

É assim que se inicia o relato de Sara, a rapariga mais comum da cidade de Leiria. É-lhe transmitido pelo seu chefe um segredo de família que lhes trará dificuldades e mudanças.

Em pouco tempo, Sara verá a sua vida dar uma volta de 180º, viverá momentos de pânico, medo e de pura paixão.

Trata-se de um relato divertido, que descreve o desenrolar da trama de uma forma leve, dando a conhecer o ponto de vista de uma jovem na casa dos vinte anos e no auge da sua imaginação, descrevendo as cenas que vive com à-vontade e humor.

Autoria e outros dados (tags, etc)


9 comentários

Sem imagem de perfil

De vanessa a 11.05.2017 às 10:10

Obrigada pela leitura e pela opinião, ajudam sempre a melhorar uma próxima.
Imagem de perfil

De Edite a 11.05.2017 às 13:48

Agradeço toda a simpatia Espero, sinceramente, que numa próxima te tratem melhor ou então que mudes de editora. Mereces. A história também. 
Muitos Beijinhos
Sem imagem de perfil

De vanessa a 11.05.2017 às 13:51

Obrigada, assim será. Espero... <img src="http://imgs.sapo.pt/images/blogs/mood/EMOTICON_LOL.png">  <img src="http://imgs.sapo.pt/images/blogs/mood/EMOTICON_LIPS.png"><br />Pelo menos farei tudo com outra perspectiva e "olhar"

Comentar post



foto do autor


Arquivo



Mensagens