Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Impressionante como o cão do Marcelo, ou melhor, do Presidente da República, foi notícia de tanto destaque. Não percebo porque é que não lhe ofereceram um gato. É que um gato tem sete vidas. O Pietro, em Amatrice, Itália, sobreviveu 16 dias apenas a beber a água da chuva, o que demonstra uma enorme resistência. Na pele de um gato, existe pelo suficiente para o aquecer e o proteger. Ele, quando se mantém quietinho, muitas vezes a dormir profundamente, até consegue hibernar, o que o torna numa óptima companhia. Não é à toa que José Jorge Letria, no seu livro “Amados Gatos”, nos conta as histórias dos gatos dos famosos. Queres ser famoso, arranja um gato. Queres conversar com alguém, arranja um gato. Queres escrever sobre algo, arranja um gato. Queres tirar uma fotografia, deliciosa e fofinha, do teu livro preferido, arranja um gato. É, sem dúvida, um método para chamar à atenção. Bom, quanto à questão do nome, Pietro ou Pedro, em português, este nome demonstra virilidade, agora Asa? Só me faz pensar em passarada! Podemos, ainda, imaginar que ouvimos: “Olha lá vai o Presidente sem Asa” ou “Senhor Presidente, solto Asa no jardim?”.Este golpe de asa, na política, transcende, em larga medida, um gato hipster .

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Chic' Ana a 12.09.2016 às 09:32

Incrivel como aquele gatinho conseguiu sobreviver 16 dias...
Beijinhos
Sem imagem de perfil

De edite a 12.09.2016 às 18:47

o gato hipster acha o mesmo e diz que tinha o maxilar partido.

Comentar post



foto do autor



Arquivo



Mensagens