Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Livro Pensamento

O Livro Pensamento

Línguas-de-gato | A sinceridade matou o gato # 28

Olá. Ando muito cansado. Humpf.Sou um desgraçado de um gato. Preciso tanto de descansar!!! A Pipoca continua a fazer das suas e acorda todos, leram bem, TODOS os dias às 7h10m. Não sei se mie ou se arranhe. Fuuuuuuu!!! Dá para acreditar nesta mudança? Rsssssssss. Depois, tenho de ouvir comentários absurdos dos humanos mais novos. São pérolas de sabedoria:

 

Mini humana: Mãe, assim a Pipoca não vai aprender a falar como deve ser!

Dona humana: Então, porquê?

Mini humana: Porque foi retirada da mãe com 5 semanas, claro!

Dona humana: O quê

Mini humana: Sim, mãe. Para miar como deve ser...Ela assim não sabe o que está a dizer, não é?

Dona humana: ()

 

Esta conversa causou-me alguma perplexidade felina. Pruuu Pruuu.Pruuu. Então, a Pipoca a falar! Ah ah ha. Muito bom! Estou a chorar de tanto miar!

As crianças são assim, e falam tudo o que lhes passa pela cabeça. Eu sou a favor da sinceridade de gato humana. No entanto, há quem ache detestável. Há quem prefira os dissimulados, os omissores ou os que passam despercebidos. Para quê dar nas vistas se isso implica um esforço extraordinário que vos poderá colocar ao nível dos da má-lingua, dos impertinentes e dos parvos? Afinal o que importa não é o que se diz. Pruuuu. Lá dizia Oscar Wilde:

 Pouca sinceridade é uma coisa muito perigosa, e muita sinceridade é fatal.

Um dia vão conseguir ler os meus pensamentos  e vão perceber que eu não gosto nada de mentiras. Simplesmente fico fora de mim....

 

6 comentários

Comentar post