Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Livro Pensamento

O Livro Pensamento

Eu Sou Deus, de Pedro Chagas Freitas # 24

Sinopse: “Eu Sou Deus não é um livro de auto-ajuda. Mas, se você o ler, pode auto-ajudar-se. Tenha cuidado”.

Opinião: Não tenho por hábito dar opiniões, porque não sou crítica literária, nem acho cool dizer mal de quem trabalha (escrever dá trabalho, sabiam?). Mas, como não há mal que sempre dure nem bem que nunca acabe, início, aqui, uma nova etapa com o livro de Pedro Chagas Freitas.
Tal como é dito no prefácio, “Não ter medo das palavras é não ter medo da vida”. Assim, em modo de provocação, digo: fiquei estupidamente surpreendida. Sim. E, também, surpreendentemente estupefacta. Pois. E, a cada folha, mais doente. Com uma doença chamada sensibilidade. Sou uma pessoa habituada a que outras pessoas façam cenas, mas não a ler cenas. Percebem? E murros? Muitos murros nos olhos, na cabeça e no estômago. Aliás, fiquei com uma sensibilidade tal que tive pena das pobres palavras, tão massacradas e tão escalpelizadas. Assisti a uma implosão total: de palavras. Aprendi o que é uma construção massiva: de palavras. Ouvi a ironia generalizada: de palavras. Atrevo-me a dizer que, em cada capítulo, foi erguida uma parede (de palavras) entre o escritor e o leitor, para depois ruir por completo. A desconstrução do edifício, das ideias, surge nas palavras que se repetem uma, e outra, e outra vez, com o imbecil (dos imbecis), o choninhas (que pede desculpa) e o burro (armado em intelectual)...
Como ficaram a saber, o livro não correspondeu às minhas expectativas, mas aprendi bastante. Ouso olhar para uma palavra e vê-la sob outro ângulo.Ouso chocar quando digo que foi um choque quando li o primeiro livro de Saramago.O que é importante? É:pensar, aprender, construir e escrever. Isso é importante, sem dúvida. Já dizia Einstein: "A mente que se abre a uma nova ideia, jamais volta ao seu tamanho original". 

Citação: “Errar é uma das acções mais acertada que pode haver na vida. Eu sou pelo erro. Isso é certo. Sou por quem não abdica de tentar só porque tem medo de falhar”.

Pensamento: Inicia-se a fase das palavras sem medo de falhar, finda a etapa da inocência das palavras ditas e achadas.
Já agora, não peço desculpa porque não sou nenhuma choninhas, pá!


1 comentário

Comentar post