Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Livro Pensamento

O Livro Pensamento

Qui | 08.06.17

Vida após Vida, de Kate Atkinson

edite
Há uns anos atrás, li o livro "Estranhas Emoções" desta autora e lembro-me de que gostei bastante. Resolvi arriscar e trouxe-o da Feira do Livro de Lisboa já o ano passado (admito que ainda tenho bastantes dessa colheita). A sinopse foi a culpada (claro), pois cativou-me logo, quer pelo tema, quer pela ideia de podermos vir a ter vários recomeços alternativos na mesma vida.  Quando surge o Hitller na história, achei que estava a tornar, digamos, surreal (Pensei: Okay, eu gosto (...)
Qua | 31.05.17

A saga de um pensador, de Augusto Cury

edite
Opinião: Do início ao fim, embarcamos numa viagem de descoberta ao mundo interior sem esquecer a existência do Outro. Portanto, tendo presente que quer a psicologia quer a filosofia são "instrumentos" que ajudam a ultrapassar certos problemas de saúde mental, descobrimos que o mais importante é saber aprender a gerir as emoções. Curiosamente, já tinha ouvido falar de inteligência emocional, mas, para mim, a gestão de emoções é mais intuitiva e fácil de entender. Ouso ainda (...)
Seg | 29.05.17

O Leitor de Cadáveres, de António Garrido

edite
Uma capa linda. Uma história dentro de várias histórias que decorrem, no século XIII, na China medieval.  Encontrei semelhanças com «Peito Grande, Ancas Largas», de Mo Yan, pois descreve, igualmente, a pobreza, a miséria e a crueldade de que o homem é capaz. Nesse aspeto, não me trouxe nada de novo. Porém, achei chocante a descrição da castração de um menino que, se sobrevivesse, se iria tornar eunuco do imperador e melhorar as condições de vida da sua família (...)
Qui | 25.05.17

Palestina, de Hubert Haddad | Livro secreto #3 |

edite
Eis um livro que estranhei e adorei: estranhei a história, porque, embora conheça o conflito entre palestinianos e isrealitas, não é fácil entrar nela; adorei a Falastin, a sua personalidade e a forma como ela supera as adversidades, porque é uma mulher marcada e de grandes convições. É admirável um escritor escrever um romance em que a personagem feminina principal ultrapassa tudo e todos, sem o esteriótipo de mulher existente no mundo árabe. Todas as palavras empregues, (...)
Qui | 18.05.17

A praia das pétalas de rosa, de Dorothy Koomsom

edite
Já li dois livros desta autora e, como gostei da sua escrita, resolvi arriscar a ler mais este. Adorei a capa. Acho-a muito alegre e colorida. Porém, á não considero o seu conteúdo leve. Este romance é um pouco um pouco triste e denso, e as personagens são psicologicamente complexas. Aviso que a minha opinião é um pouco suspeita, dado que odiei (bastante) o Scott, marido de Tamia, e embirrei com as atitudes dela (Tamia.).Para quem não conhece, esta escritora costuma escrever (...)
Qui | 11.05.17

Mors Tua, Vita Mea, de Vanessa Santos

edite
Começo por fazer uma referência à capa, pois acho-a muito bonita, e transmite, perfeitamente, a ideia de que o livro é sobre uma história com armas e, evidentemente, sobre um crime.  Na badana deste livro podemos ler : "Vanessa Santos é natural de uma das freguesias mais antigas da cidade de Leiria, Cortes. Ao longo dos anos, foi descobrindo o gosto pela leitura, tendo concluído, que o seu gosto e género literário pende, essencialmente, para o thriller, terror, ficção (...)
Qua | 10.05.17

O Vendedor de Passados, de José Eduardo Agualusa | Livro secreto # 2 |

edite
  Achei a escrita brilhante, algo poética, e muito original, mas isso não aconteceu logo, nem foi "amor" à primeira vista. Aprendi a gostar quando "digeri" a história e, a certa altura, percebi a estrutura da narrativa. Portanto, no início, estranhei e não conseguia perceber bem quem, onde e porquê, nem a razão de estranhar tanto as palavras. Na leitura, andei como se estivesse perdida à procura da rua certa e a navegar na incerteza (Será bom? Será mau?). No entanto, mantive a (...)
Qua | 03.05.17

O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá, de Jorge Amado

edite
Se têm um clube de leitura e se o tema sorteado é animais, podem optar por este livro, bem pequenino, que se lê num ápice. Foi o que fiz, em janeiro deste ano, para o Clube das Conversas Livrásticas e espero, sinceramente, que não enjoem com mais uma conversa estória sobre gataria, até porque li no início do ano e começo a ficar assoberbada com a quantidade de livros, lidos, sem a minha modesta apreciação. Bom, retomando o que disse no início quanto à gataria, não estamos (...)