Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O tempo

03.10.16

Este tempo (in)certo
pode provocar (in)certezas.
É que não podemos perder tempo
ou ter tempo para surpresas.

É que não podemos
ganhar tempo ou perder .
É que não há tempo,
sem tempo para viver.

Algum tempo,
é viver um pouco.
Não aproveitar o tempo,
é ser louco.

Mas o meu
tempo é teu,
Como o teu,
É meu também...

Não, não é de mais ninguém.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Controlamos a energia e moldamos um instante,
um minuto descontrolado do pensador, do ser pensante.
Não há alternativa.
Questiona a realidade.
Nesse momento, sério, descarnado e sem piedade,
amassa a persistência insistente sem idade.
NADA nos surpreende,
NADA  acalma a imensidão
da imaginação
apressada e sem saída.
Questiona tudo.
Questionar é procurar,
É sentir sempre mais,
com força, apesar
de acordar
no lugar errado.
Questiona sempre e
nada fará parar
o pensamento.
NADA, e vence,
e sente o descontentamento,
NADA, e forma as frases de amor. 
Procuramos viver em função de
ser e não ser,
alegre e infeliz,
só e apaixonado.
Dicotomia à altura das palavras,
que são como sementes
que temos de sabercultivar,
que são como plantas
que temos de saber regar.
Exacerba o sentimento
e nada, nada em palavras;
NADA  na merujinha de ideias parvas;
NADA na chuva molha-tolos;
e origina uma morrinha ocular. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Quase Nada

25.09.16

O amor
é a vida frágil, sensível,
de um coração palpitante
cheio de  palavras sentimentais.

É a doce fantasia
do Eterno,
é Tudo,
mas efémero.

Em cinzas,
sem chama ou
sem felicidade.

Pode reacender
Um pouco, mas
Às vezes,
Quase Nada.




Autoria e outros dados (tags, etc)

Pontuar
Faz pensar
e paralisar
a criatividade
Ser livre e
Escrever sem forma
como entender
Sem stress
sem pausas
Quereis respirar
Respirai quando vos apetecer
Sou livre de pontuar
O que quiser
mesmo sem ar
Quero saramagar
um pouco mais
A felicidade de saber
que posso pontuar
as palavras
mais tarde
agora
ou nunca
Sim NUNCA

Autoria e outros dados (tags, etc)

Não és do Bem

21.09.16
Sempre sorrindo,
Escondes a avareza.
Sempre polida,
pela grandeza.
Sempre sorrindo,
escondes a tristeza.
Mal de nós
Ter tal exemplo.
Não és do Bem,
Nem por dentro.

Imagem do Codex Seraphinianus



Autoria e outros dados (tags, etc)


foto do autor



Arquivo



Mensagens