Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Livro Pensamento

O Livro Pensamento

Qui | 06.07.17

Escrito na Água, de Paula Hawkins

edite
Opinião: Contrariamente ao livro "A Rapariga no Comboio", da mesma escritora, comecei a ler com uma expetativa demasiado alta e de imediato estabeleci comparações entre o primeiro e o segundo livro. Mea culpa. Considero que a escrita continua a prender, não perdendo qualquer fulgor nesse aspeto, e que a trama e o tema da história, o suicídio, é interessante, mas, o facto de iniciar a narração sob a perspetiva de cada uma das personagens, tornou a história um tanto confusa, (...)
Qua | 05.07.17

1001 livros para ler antes de morrer, de Peter Boxall # Parte 1 - antes de 1800

edite
1001 Livros Para Ler Antes de Morrer, de Peter Boxall, é um livro de referência atendendo a que contém uma lista de romances clássicos, ao nível mundial.    A curiosidade, livrólica, levou-me a comprar o livro quando andei a pesquisar, aleatoriamente, livros no OLX (porque quem gosta pode comprar só mais um). E só me decidi a adquirir a edição portuguesa de 2007, no valor de €35,00, quando comparei o valor da edição do Brasil, o qual é, sem sombra de dúvida, muito acima (...)
Ter | 04.07.17

Línguas-de-gato | Dar o doce na cauda? # 35

edite
Gosto de ser gato. Gosto mesmo. Se penso noutro bicho logo se me eriça o pelo de desgosto. Nenhum é tão bonito, fofo, fiel, amigo, antistress e companheiro, como O Gato. Quem tem um tem tudo. Mas se procuram outras razões, saibam que ter um gato é sempre melhor do que: ser pobre, ter emprego abaixo de cão, ser gago, ter problemas de visão, entre outras razões que existem neste livro aqui. Ninguém me paga (...)
Qui | 29.06.17

O Velho e o Mar, de Ernest Hemingway | Livro secreto # 4

edite
"O Velho e o Mar" foi escrito em 1951, em Cuba, mereceu o Prémio Nobel da Literatura no ano de 1954, e eis senão quando este livrinho chegou ao meu correio (não, não recebi de nenhuma editora e, sim, recebi do grupo do livro secreto. O meu eterno agradecimento). Em "Paris é uma Festa" fiquei com a ideia de que seria um livro de memórias do próprio escritor e n´" (...)
Qua | 28.06.17

Vamos comprar um poeta, de Afonso Cruz

edite
Opinião: Penso que este livro poderá ser qualificado (e não quantificado) como um conto cujos elementos distópicos servem de crítica a uma sociedade que dá mais importância às questões económicas ou financeiras. As próprias pessoas são números (nós somos números) e tudo pode ser quantificado incluindo o próprio amor.   A narrativa é feita na primeira pessoa e pelos olhos de uma menina, que vive com o pai, a mãe e o irmão, vamos conhecendo certos aspetos dessa sociedade
Ter | 27.06.17

Línguas-de-gato | O amor está no ar #34

edite
Olá. Estou de volta. Tenho feito muito desporto. Sofá, sala, cozinha e vice-versa. É um desafio e tanto, especialmente com tanto calor. Abanar a cauda não dá resultado. Já comprovei isso. Então, procuro sítios bem fresquinhos para me deitar todo esparramadinho. Que bem que sabe! (Que pena não poder despir o meu fato de pelo). Já a Pipoca, essa anda na sua vida apaixonada e irrita-me até aos pelos finais do bigode com tanta pergunta sobre o Amado gato da vizinha. Se pudesse, (...)